Sunaeske

Resumo da 4ª Sessão de Sunaeske, 10/12/14

Jogadores Pj’s: Anderson como Devin (Isa, não sei se foi por desencontro ou não, mas não deu pra te encontrar... até o celular tava ruim... T—T Bem, como vc me permitiu que ele fosse um NPC, então não me importei de usá-lo...)

História:

Meia noite, chegando na segunda vila, um pouco antes de Kaligos, a tão esperada cidade do norte, os nossos jovens ‘heróis’ não foram muito bem recebidos pelos habitantes locais – as ruas estavam desertas, até mesmo a taverna estava fechada naquele horário; o que dificultou a estadia do grupo, acabando por fazê-los acamparem perto do rio.
Devin soube pela dona Clotilde na vila passada de que essa vila estava sendo assombrada por feras, mas nada havia falado para os outros integrantes do grupo, e com isso Bruce se ofereceu para ser o primeiro turno de vigia daquela noite, e logo então todos os outros estavam adormecidos.
Até que Devin acorda perto da sua hora de vigia e percebe que misteriosamente Bruce havia sumido. E tinha acabado de ouvir um barulho estranho.
Acordando o Elfo – resmungando como sempre – os dois vão ver o que é, até que da moita sai um chupa-cabra corredor que rapidamente dá uma mordida no Elfo, que miseravelmente erra 90% de todos os ataques, e o Bardo que quebra a corda do alaúde e teve de se virar no gogó.
Cinco turnos depois, o Elfo cai inconsciente e o chupa-cabra ataca o bardo, que finalmente saca a espada e QUAAAAASE acerta um crítico no bicho, acabando por perder a batalha e quase ser comido se não fosse por uma miraculosa bola-de-fogo, dada por Bruce incrivelmente no momento certo, quase matando o pobre Bardo (e dando KS no bicho).
Logo assim que acorda, Devin acorda numa cama de estalagem da cidade, a mesma que o enxotou noite passada, com o Elfo na outra cama, ainda desacordado, e Cassandra sentada perto dos dois, ela pela segunda vez salvara a vida do Bardo (com seus 20 naturais nas perícias de cura). Pela gravidade dos ferimentos ambos tiveram de atrasar a viagem em quatro dias, e estranhamente Enek ficou calado por um bom tempo até recuperar um pouco suas forças, o que não demorou muito, já que os aldeões, agradecidos por terem matado “a fera” deram suprimentos de graça para os jovens aventureiros finalmente seguirem viagem.
E nesse tempo de Recuperação, Bruce novamente desaparecera, pra onde só os deuses sabem.
- End of chapter –

Contagem de XIS-Pê!
Chupacabra – 800/2 (- 200 de penalidade por terem de usar KS do mestre) = 200 xp
Nível de Risos (6 piadas sem-graça~10 crise de riso) = 8,5 (poucas frases do dia, mas que deram muito efeito) = 75 xp

(Melhores) Frases do dia:

“Ele come como um porco, Ronca como um moedor de cana (as vezes até engasgando) e erra todos os ataques… Como isso pode ser um elfo?” – Anderson descrevendo o elfo

“ele antes era um ‘fchaaaaaaah’ agora é um ‘fchaaah!!’ " Mestra descrevendo o súbito aumento da velocidade de corrida do chupacabra

“Minha gente, vocês perderam pra um chupacabra?! Eu ia botar dois com asas!” Mestra abismada com a capacidade de rolagem dos dados dela mesma (2, 2, 2, 5, 3, 6…)

“Porra” Bardo ao quebrar a corda do alaúde na primeira ação do combate.
“Porra” Bardo ao miseravelmente jogar a espada para longe ao tentar sacá-la para bater.

“Nãããããããããããããoooooo” o Bardo ao ver suas roupas rasgadas (de novo).

“Nããããããããããããããããããããããoooooo” o Bardo ao descobrir que tinha de passar quatro dias acamado com Enek deitado na cama ao lado no mesmo quarto.

FODA-SE” o mesmo Bardo em tom de vingança ao ver o Elfo acordar e reclamar da vida.

Diálogo entre o grogue taverneiro da janela e o Bardo, ao bater à porta:
Taverneiro: “você não sabe que horas são?”
Bardo: “ehh, noite?”
Taverneiro: “exatamente, boa noite!” bá! fecha a janela

Comments

AnerolSevla

I'm sorry, but we no longer support this web browser. Please upgrade your browser or install Chrome or Firefox to enjoy the full functionality of this site.